[RESENHA] Dança da Escuridão - Marcus Barcelos

Por ser continuação, pode conter spoiler do livro anterior. Na sequência de Horror na Colina de Darrington , vemos Ben como prisioneiro...

Dança da Escuridão - Marcus Barcelos
Por ser continuação, pode conter spoiler do livro anterior.
Na sequência de Horror na Colina de Darrington, vemos Ben como prisioneiro de um lugar misterioso, no qual ele está sentado em uma cadeira sendo torturado sem saber quantos vezes isso já vem acontecendo. Percebemos que isso está acontecendo porque estão tentando falar com alguém que está dentro de Ben, já adianto que a cena é muito agonizante, logo após isso, somos levados a uma prisão no qual Ben se encontra. O tempo não segue uma linha tênue, somos levados ao passado, ao presente, a um passado não tão longe, nunca ao futuro. 
Vemos Benny sendo acusado de um crime que cometeu com todos os requintes de crueldade, mas também vemos ele sendo vítima, toda a trama é cercada por um clima de sempre instigar o pior, todas as provocações e acusações e o clima de medo que Benny passa com ele mesmo e com todas as pessoas que o cercam. 
Amanda prima de Benny e Andrew, seu marido, é quem o ajuda a escapar do sanatório, eles estão muito empenhados em tirar Benny daquele lugar com vida, todo o plano dá certo e é a partir daí que toda trama se desenrola, temos cartas, relatórios, entrevistas, julgamentos, tudo que serve de ajuda para o leitor para que se monte o quebra cabeça, para entender como Benny foi parar na primeira prisão. Ao longo da trama somos apresentados a outros personagens, que ajudam completar a trama, um desses personagens é Jacob, filho de Amanda e Andrew, ele é um dos personagens centrais da história, pois ele vai servir como intermediador para trazer Benny de volta a sanidade. 
O autor consegue que nos conectemos com Benny, sendo capaz de sentir tudo que ele está passando, sentimos seu desejo de vingança, e vamos conhecendo as pessoas que o destruíram, o que elas queriam através do sofrimento dele e quais eram seus papeis nessa história. Temos a sensação de confinamento igualmente os personagens, o confinamento mental e físico pelo qual eles passam nos mostra o labirinto de horror pelo qual eles estão passando e como estão buscando a saída dele. Benny está em um estado que está preso em vários lugares, não tem controle dele próprio e sabe que é uma ameaça para todos. 
Tanto o primeiro livro, quanto esse me surpreendeu positivamente, em nenhum momento sentimos vontade de abandonar a leitura, pois são tantas emoções e acontecimentos que você fica preso do inicio ao fim, o autor tem o dom da escrita e exerceu isso com muito talento, gostei muito das tramas e confesso, que estou querendo muito mais. 
Assim como no primeiro livro, as ilustrações são muito bem-feitas e remetem perfeitamente a todas as partes da trama, as capas são sensacionais, a Editora Faro está de parabéns pelo excelente trabalho, não encontrei nenhum erro ortográfico, diagramação impecável e arte gráfica incrível! 
Recomendo muito a leitura!


Leia Dança da Escuridão


Talvez você goste

0 comentários