[RESENHA] Selvagens: Unidos pelo Acaso - Danilo Barbosa & Sue Hecker

Mais uma vez temos o prazer de conhecer uma faceta literária de Sue Hecker. Misturada com a poesia e os trejeitos de Danilo Barbosa, a c...

Selvagens: Unidos pelo Acaso - Danilo Barbosa & Sue Hecker

Mais uma vez temos o prazer de conhecer uma faceta literária de Sue Hecker. Misturada com a poesia e os trejeitos de Danilo Barbosa, a combinação não poderia ter sido outra que não fosse: selvagem! Em uma história inspirada no conto de fadas Tarzan, a nossa realidade e os dias atuais trouxeram uma nova maneira de encarar uma ilha deserta e a vida selvagem.
Tarso é o nosso mocinho idealista e cheio de amargura. Com um passado cheio de sofrimento e amor, se isolar em uma ilha foi, além de uma escolha, a única opção que encontrou para se livrar da pessoa que o queria dedicado à ilegalidade. Mil vezes longe da sociedade à viver na infelicidade.
Janice é uma bióloga cheia de ideais. Focada na pesquisa para a recuperação dos leões marinhos, depois de um corte na verba de pesquisa, ela praticamente arregaça as mangas e segue por si só. Ela estava alcançando seu objetivo, só não contava com uma grande onda, um naufrágio e então, Kika.
A gorila Kika é uma personagem a parte. Além de ser o amigo fiel dos protagonistas, roubas algumas cenas com seu jeito carinho, ingênuo e animalesco.

"Diante dos olhos dele, brilhantes de fogo e luxúria, Janice sentia-se como se fosse a presa a ser devastada pela fome do predador feroz."

O encontro dos dois é arrebatador. Ambos alfas e fortes, nenhum deles cedem para se abrir e conhecer um ao outro. Janice não confia, Tarso não está acostumado a lidar com pessoas, tão entrosado com a natureza, ele manda, tudo a sua volta obedece, diferente da nossa mocinha.

"Quando o selvagem toma para si uma amante, ele se mostra mestre e dono, mas também é um obstinado servo. Ele só toma nas mãos aquela que se abre em consentimento…"

Cheio de lições de vida subliminares, conhecer a vida selvagem e acompanhar a transformação de duas pessoas em lados opostos desse mundo foi arrebatador. Confesso que as cenas finais e a ação me prenderam até chegar ao final da história. Aqui, tudo é uma questão de perspectiva, conceitos na sociedade tem um significado e na selva outra. Como isso é possível? Leia e desperte seu lado selvagem como aconteceu comigo.


Leia Selvagens

Talvez você goste

0 comentários