[RESENHA] O Problema do Para Sempre: Alguns segredos são fortes demais para palavras - J. Lynn


O Problema do Para Sempre: Alguns segredos são fortes demais para palavras - J. Lynn
Novamente a Jennifer L. Armentrout ganhou meu coração e dessa vez foi com o livro O Problema do Para Sempre. Um livro que conta a história complicada que Mallory e o Rider tiveram, mas que ambos, da forma deles tentam superar.
Mallory cresceu em um lar extremamente abusivo até os seus 13 anos. Vivendo em uma casa onde constantemente era ameaçada, com condições precárias e vendo o seu melhor amigo apanhar para ajudá-la, viver em silêncio foi a alternativa dela para passar despercebida pelo seu agressor. “Não faça barulho” foi uma frase que acabou moldando que a Mallory se tornaria, apesar do seu melhor amigo dizer isso para protege-la, de tanto viver com essa frase em sua mente, ficar em silêncio foi inevitável para ela, até ser adotada por uma boa família depois de um acontecimento horrível. 4 anos se passaram depois de ser adotada e depois de muita terapia e apoio, Mallory precisa enfrentar um grande obstáculo para conseguir ir para faculdade, lidar com o último ano do ensino médio. Algo que para muitas pessoas é normal, para Mallory, qualquer momento em que ela fosse capaz de conversar, interagir e ser “uma adolescente normal”, era uma vitória a ser comemorada. Mallory só não contava com uma agradável surpresa: Reencontrar seu melhor amigo. 
Rider sempre enfrentou os problemas, seja para se defender ou para defender sua melhor amiga. Estar no sistema é algo que ele precisa lidar, principalmente quando se vive em uma casa abusiva, porém tudo muda quando sua melhor amiga se machuca e ele a perde de vista. Sem saber como ela está e como está vivendo, ele tenta seguir em frente, em uma nova casa, em uma escola e tentando pensar no futuro de forma prática. Passar pela escola e encontrar um emprego que possa sustenta-lo é tudo o que se passa na mente do Rider, até que, em sua aula de oratória, acaba reencontrando a sua melhor amiga, depois de 4 anos sem notícia nenhuma dela.
Estarem próximos é algo grande para eles, principalmente quando a perspectiva de se encontrarem era mínima, porém, eles estão diferentes. Cresceram e lidam com coisas diferentes, mas estão lá, se apoiando e protegendo da melhor forma possível. Só que algo acontece, algo que nenhum dos dois esperava, os sentimentos um pelo outro não é mais de amizade e aprender a lidar com isso e com os problemas que estão por vir, as perdas que irão enfrentar e os traumas que ainda carregam pode ser um fardo maior do que estão dispostos a suportar ou talvez eles descubram que vale a pena lutarem um pelo outro. 
O tema do livro é forte, porém a autora soube escrever de forma que o deixe mais leve. De forma delicada, nós acabamos nos inspirando quando ao desenvolvimento e o crescimento dos dois. Mallory saindo da sua casca para enfrentar a vida, a forma como ela vai superando os traumas, dando um passo de cada vez e compreendendo que para superar é necessário tempo e espaço, foi algo emocionante e por muitas vezes eu quis abraça-la e comemorar as vitórias com ela. Da mesma forma que eu me apaixonei pelo Rider. Apesar da atitude pessimista e autodepreciativa, você compreende o motivo disso: os abusos que viveu. E acaba por desejar cuidar dele, ajuda-lo e estar presente para auxilia-lo a compreender que ele é mais do que pensa de si mesmo e que ele pode fazer coisas grandes, mesmo que todos aparentem ter desistido do doce garoto perdido e triste. 
Além disso, a autora também soube nos encantar com amigos maravilhosos. Hector e seu jeito meio retraído, mas ainda assim um ótimo amigo. Jayden sendo um amigo falante e com grandes problemas, mas sempre pensando na sua mãe, seu irmão de verdade e o “de criação”. Keira sendo doce e quebrando o estereótipo de líder de torcida mimada e chata. Ainsley, sendo a melhor amiga que toda a garota gostaria de ter. Sabendo aconselhar e ser incrível, não importando quais problemas ela tenha, ela ainda é uma amiga maravilhosa. E apesar de as vezes eu me irritar com o jeito meio pessimista e meio negativo do Carl e da Rosa, é compreensível os motivos para serem assim, me fazendo no final, compreender que a autora não precisou criar um vilão presente para que a história fosse maravilhosa. O passado do Rider e da Mallory é o vilão e as pessoas ao redor deles são a cura que eles precisam, além deles mesmos, juntos. 
Com uma capa maravilhosa, delicada e que soube representar a história, a editora fez um ótimo trabalho no livro. Temos uma diagramação e revisão impecável, tornando a leitura incrível. Apesar de ser um livro com um tema problemático, a autora soube deixa-lo delicado o suficiente para não escandalizar o leitor, torna-lo compreensível e não romantizar o problema, ou seja, um livro incrível com uma história dolorosa, romântica e um pouco dramática, porém apaixonante.


Leia O Problema do Para Sempre

Nenhum comentário:

Postar um comentário