Insensível - The Originals #02 - Andy Collins

Sinopse:
Arrogante. Playboy. Insensível. O guitarrista da famosa banda The Originals ostenta com orgulho qualquer um desses adjetivos. Dono de um corpo invejável e uma voz capaz de aquecer o Alasca, ele tem apenas uma coisa em mente: A única mulher que conseguiu dar aquilo que procurava. Mas, se aproximar dela não será tão fácil como de costume...

Callie Prescot tinha organizado sua vida, e ficar longe de tudo o que lhe fez mal era o seu objetivo, o que incluía o único cara que rompeu suas barreiras. Porém, quando ela se vê diante daqueles olhos azuis, não é só seu coração que dispara.

Ter um relacionamento nunca esteve nos planos de Micah Donovan. Ele não queria se entregar ao amor, até hoje...

Insensível, o segundo livro da série Originals me deixou simplesmente quente e apaixonada!

Depois de conhecer o Gael e Hannah em Insano, temos o Micah e a Callie. Um casal que teve um início conturbado e repleto de motivos para não existir romance nenhum, mas que com luta, amor e perdão, poderia dar certo.
Um relacionamento que até então era aberto, poderiam ter quem quiser, mas sempre que a necessidade de algo mais bruto surgia, Micah procurava Callie e diminuía o desejo de praticar BDSM. Porém, depois de uma turnê, onde ambos ficaram muito tempo sem se falar, Micah volta disposto a ter Callie de volta, mesmo dizendo a todos que os sentimentos por ela são somente carnais, ele continua a demonstrar ser extremamente possessivo e cuidadoso com a Callie. 
Nessa jornada de lutar pela Callie e ela lutar contra, principalmente devido aos sentimentos que carrega pelo Micah, temos uma enorme surpresa. Algo que o Micah nunca desejou para a sua vida, principalmente por se achar incapaz de amar, mas que irá lidar de uma forma linda. 
Conhecer Blue foi o que mudou tudo, o amor por essa doce criança nasceu e o dominou, principalmente depois de tudo o que a criança viveu sendo tão nova, além de acabar convivendo mais com a Callie, apesar de tentar evitar o mais fortemente possível qualquer contato com a mulher que escondeu uma filha.
Assumo que achei uma enorme hipocrisia da parte do Micah tanta raiva pela Callie, entendo a mágoa por ela ter escondido a gravidez, mas ele colaborou. Ela ligava em meio a turnê dele e não era atendida, ele se afastou também e no final jogar toda a culpa nela me deixou extremamente raivosa. Atitude infantil, de um menino mimado. Sem pensar no lado dela, sem assumir que também teve culpa nessa situação.
Vivemos um relacionamento de puxa-empurra que acabou me deixando frustrada, querer e fingir não, amar e demorar para assumir. “Não posso amar” era o que ele dizia, até perceber que podia perder definitivamente, somente assim ele aceitou os sentimentos por ela.
Claro que na história não temos só os erros do casal, também vemos armações vindo de outras pessoas e a falta de confiança. A história em si é bem trabalhada, a autora soube explorar o lado sexual, o lado romântico e o lado familiar, mostrando que não precisa ter o mesmo sangue para ser uma família. 
E o final me deixou ansiosa e brava com a autora, assumo. Não se pode terminar um livro daquela forma. A ansiedade está explodindo em mim. A pergunta “E agora? ” é o que mais passa em minha mente. 
Eu amei e odiei o livro na mesma proporção, mesmo que no final, eu tenha relido umas duas vezes, somente pelas partes fofas que eu tanto adorei.
A capa do livro está maravilhosa! Mal posso esperar para ter o físico em minhas mãos, a diagramação e revisão estão lindos. Sinceramente, apesar de todas as emoções que o livro trouxe, eu estou novamente apaixonada pelos personagens da autora, conheci um outro lado do Micah, tive um pouco mais do Gael e da Hannah, além de ter um aperitivo do que virá com o Branden e o Josh.

Deixe um comentário