Sobre o Murilo Marconi

Nome: Murilo Marconi
Idade: 31 anos
Signo: Escorpião
Profissão: Agente Especial da Base Secreta Subterrânea 
Pai: Pedro de Vasconcellos Marconi
Mãe: Ana Cláudia Marconi
Irmã: Melissa Iara Marconi 
Paixão: Seu Infiniti JX, seu trabalho e claro Babi Savi. (Não necessariamente nessa ordem)

Curiosidades
Sempre masca um ciclé de hortelã depois de fumar .
Gosta de ouvir um bom e velho Rock enquanto está dirigindo e tem hábito de batucar com o polegar no volante do carro quando para nos sinais de trânsito. 
Sua comida favorita é arroz, feijão, bife encebolado com muita batata frita. Odeia purê de batata, purê de mandioca e qualquer outro tipo de purê. Enfim, odeia purê. 



Entrevista

Murilo Marconi entrou pelos fundos do estúdio e caminhou até o local indicado pela assistente de produção. Sentou-se no sofá confortável e bebeu um pouco da água que estava na mesinha ao lado. Uma moça veio correndo ofegante em sua direção. Educado, ele se levantou e estendeu a mão.

- Você deve ser a entrevistadora.
Surpresa, a moça segurou com as duas mãos a outra que estava estendida pra ela e concordou freneticamente. 

- Sim...sim, sou eu, claro que sou eu. 

- Podemos começar? Estou com o tempo um pouco limitado. 

Sorrindo bestamente a moça se sentou piscando os olhos com admiração demais. O agente estranhou tamanha devoção. Afinal, ela era uma pessoa acostumada a entrevistar gente famosa. 

Repórter (muito entusiasmada): Uau, Sr. Marconi, o senhor é realmente... hum... deslumbrante, bem vestido, um homem de presença estonteante... poderia nos dizer qual seu tipo?

MM:(um pouco surpreso): Meu tipo? 

Repórter (incrivelmente entusiasmada): Seu tipo de mulher, de roupa, de carro, de comida... queremos saber tudo!!!

MM: Sério?

Repórter (Muito entusiasmada): Desculpe?

MM: Pensei que tivesse sido tão insistente em obter a entrevista porque estava interessada na queda do Cartel de Julian Martinez que a equipe do BSS...

Repórter (ainda muito eufórica): Ah claro, sim.... claro que estou. Mas me diga, o que faz pra manter esse seu porte físico tão... privilegiado?

MM (carrancudo): Eu malho. 

Repórter (com admiração exagerada): Sem dúvida que sim. Agora conte para todas as suas fãs como...

MM (quase irritado): Fãs? Acho que está me confundindo. Sou um agente federal e não uma celebridade de merda. Eu não tenho fãs. 

Repórter: Ah, sim... pode apostar que você tem e elas estão muito curiosas sobre como tudo aconteceu na sua vida. Pode começar falando da sua chegada ao BSS?

MM (um pouco melhor por poder falar sobre seu trabalho): Bem, foi inesperado. Recebi um telefonema do meu chefe...

Repórter (dando gritinhos): Dylan Meyer...

MM (revirando os olhos): Do meu chefe no Brasil, dizendo que eu embarcaria na noite seguinte para Boston para auxiliar na investigação de um caso importante envolvendo o cartel colombiano. 

Repórter (batendo palminhas): Então, poderia chegar logo naquela parte em que você e os outros lindos, maravilhosos e tudo de bom agentes da BSS entram em cena e resgatam a mocinha?

MM (completamente atônito): Mas esta é a última parte do trabalho. 

Repórter (suspirando): Ah, eu sei, mas tem que concordar que é a melhor parte. Já posso até imaginar a cena. Homem forte, musculoso, protetor e corajoso resgata moça inocente das mãos de um traficante mau. 

MM (agora receoso): Acho que você está romantizando as ações da BSS, na verdade foi bem perigoso e muitas vidas se perderam na....

Repórter (fazendo gesto de pouco caso): Não seja tão modesto. Foi heroico. 

MM (um pouco constrangido): Bem... não posso dizer que não foi. 

Repórter (com ares sonhadora): Fala da Babi? Você e ela é tão tudo!!!

MM (suavizando sua expressão e pigarreando): O que posso falar dela? Babi é a mulher da minha vida. 

Gritos histéricos de dezenas de mulheres descontroladas começaram a ser ouvidos. Murilo se levantou rapidamente, atento e até um pouco assustado, e então os seguranças entraram em ação para impedir que todas as apaixonadas pelos agentes da BSS adentrassem o recinto e esmagassem o agente com aquela euforia toda. 

No meio do burburinho, uma mulher elegante e formalmente vestida caminhou até ele com seriedade. 

- Como vai senhor Marconi? Sou Alexandra Barros, a repórter que vai te entrevistar agora, se estiver tudo bem. 

Murilo olhou da mulher que tinha acabado de chegar para a outra com quem ele tinha perdido um bom tempo já. 

- Como é que é? Você me disse que era a repórter. 

A “repórter” anterior sorriu sem jeito, piscou os olhos e se defendeu. 

- Na verdade foi você quem disse que eu era. Não fique bravo, sou muito sua fã e tinha algumas curiosidades. 

Rapidamente um segurança se aproximou e levou a moça para se juntar às outras fãs endoidecidas que esperavam na saída por um sorriso e um tchauzinho do agente mais gostoso do serviço secreto.

Gostaram? Eu sinceramente adorei!
Então não deixem de conferir o livro, pois ele está simplesmente incrível!


Disponível em e-book na Amazon.

Um Comentário

  1. Amo essa entrevista, se fosse eu a repórter, acho que não seria menos "entusiasmada" kkkkkkkkkkkkkkk...

    ResponderExcluir