Follow Us @dayukie

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Diário de uma monografista - Dia 2

Não sei se recordar é algo bom a essa altura do campeonato, mas sei que parei e analisei todo o percurso da minha vida de estudante até neste ponto.
Quantas quedas tive? Quantas vezes parei e pensei “não aguento mais, quero desistir de tudo”?
Não vou dizer que estudar é a coisa mais legal do mundo. E não se iludam, ir para faculdade não é só festa e diversão. Você pode escolher exatas, humanas ou biológicas, enquanto você não colocar na sua cabeça que faculdade requer estudos sim, você vai pegar um monte de dependência, as famosas DP.
E quero dizer que escolher um curso não é algo fácil. Ir por aquele caminho que todos dizem ser o certo para você, é a sua pior escolha. Hoje, observando todo o meu percurso entendo o porquê nunca fui julgada por ter desistido das faculdades que tentei fazer. Porque sim, antes de chegar em Publicidade, fiz outras duas e desisti. E sabe o que me faz agradecer todos esses percalços? Foi o fato dos meus pais não terem me julgado ou pressionado para seguir determinado caminho. Provavelmente foi o apoio deles que me fez chegar onde estou.
É estranho para mim, alguém que sempre bateu de frente com os pais, dizer isso. Mas os agradeço imensamente por terem me apoiado nas minhas escolhas, sendo certas ou erradas.
Estar na faculdade foi uma batalha, algo diferente de tudo o que vivi. Entrei sem nem saber se fazia o certo, pior ainda, sem nunca ninguém me falar: cuidado com as pessoas que você escolhe para estar ao seu lado, elas traem.
Dentro da faculdade, você aprende a ser forte, ele te prepara para o mercado de trabalho, mas não no quesito matéria, porque não. Sinto que estou saindo sem ter aprendido muita coisa que iria me ajudar no mercado de trabalho, mas ele me preparou psicologicamente para suportar diversas barreiras da forma certa. Me fez aprender quais batalhas devo lutar, como devo lutar.
Posso dizer que é difícil confiar em alguém lá dentro, mas quando isso ocorre, torna-se único.
Descobri que existem pessoas capazes de te inspirar, te fazer ter vontade de fazer algo. Que te empurra para frente e diz: Sim, você é capaz. Quando você conhece essa pessoa, a única coisa que passa na sua cabeça é quão especial ela é. Conheci alguém assim e hoje a vejo voar. E sim, isso me faz sentir uma enorme sensação de perda, mas de felicidade também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário