A Série Divergente: Convergente
Tomei vergonha na cara e assisti ao filme Convergente, baseado nos livros Veronica Roth e posso dizer com sinceridade que estou torcendo para o último filme ser diferente do livro. Assistindo a este filme, principalmente, pude reparar que eles fizeram modificações se comparado com o livro e pela primeira vez, posso afirmar que eu apreciei isto, apenas pela esperança de que o final seja diferente.
Enfim, o filme apresenta muita evolução tecnológica e essa foi, provavelmente, a parte mais interessante do filme. Entretanto, como no livro, foi trabalhado algo importante: A extinção da vida no planeta. Ver como o planeta estava destruído após erros humanos, o vazio e as pessoas sofrendo com isso foi gritante. Não tinha imaginado assim quando li o livro, mas a forma como colocaram no filme foi evidente. Entretanto, pude comparar um pouco com o filme Maze Runner, quando digo a parte da destruição do planeta.
E quando vi o David, juro que tinha imaginado ele diferente, mas colocando um personagem daquela forma pareceu bem mais adequado do que a minha imaginação. Um ponto que sempre irá me agradar em ler o livro antes de ver o filme é este. Eu colocar minha imaginação para criar o personagem e o filme ir lá e desconstruir ou me fazer comparar, para assim me tornar crítica o suficiente para saber falar: gostei do livro por ser assim. Ou então dizer: Gostei mais do filme, por causa disso.
Posso dizer que foi cortada muitas cenas no filme e acrescentadas outras. Mesmo que o livro seja bem detalhado, este “resumão”, adaptando diversas coisas, não fez perder a essência, apenas tornar atrativo para todos os públicos.
É um filme para assistir no final da tarde, comendo pipoca. Apenas, porque não foi lá a melhor adaptação do mundo, mas também não é um filme ruim.


Deixe um comentário