Meu Clichê - Ana Vitola
Sinopse:
Su é uma promotora de eventos que leva uma vida calma e tranquila com o Gato e seus instrumentos musicais. Segundo sua amiga Elis, falta apenas 39 Gatos para ela virar uma solteirona cercada de bolas de pelos. Ela, porém, não dá bola para o jeito que leva sua vida. É feliz assim na sua rotina de: trabalho - casa - voluntariado no orfanato local. No final de um de seus eventos, é avisada por uma funcionária que um dos convidados esqueceu o celular. Então ela vê sua vida virar de cabeça para baixo de um jeito que ela nunca poderia imaginar.
Noah é um ex-modelo em fim de carreira, quer ser mais que um rostinho bonito. Ao perder seu celular em uma festa, não imagina que sua vida nunca mais será a mesma.
No livro Meu Clichê conhecemos Su, uma mulher independente, forte, sarcástica, linda e apaixonada por música. Uma mulher que quando jovem perdeu os pais e teve que ir morar com o tio, uma pessoa maravilhosa, porém casado com uma megera fantasiada de boa moça que a colocava para baixo desde sempre, ou seja, ela cresceu com a autoestima lá embaixo. Entretanto as coisas começam a mudar com a chegada de um modelo chato e insistente. Enfim, ela tem uma melhor amiga/quase irmã maluca e um gato gordo e folgado. Trabalha como promotora de eventos e nas horas vagas trabalha como voluntária em um orfanato. 
Também temos Noah, um ex-modelo arrogante e mimado que acabou "tornando-se melhor" depois de algumas delicadas palavras, semelhantes a coice de uma mula da Su e com isso ele começa a se interessar por ela, tentando se aproximar dela. Primeiro com flores, depois um jantar fracassado e por fim, a convidando a ser sua professora "Anti-Clichê"! 
Creio que este livro me fez rir bastante, além de ser leve e gosto de ser lido, tornando-se um dos meus preferidos. As "brigas" entre Noah e Elis, semelhando irmãos e as investidas do Noah, juntamente ser perceptível ver ele aprendendo a ser menos mimado e mais homem. 
Conquistar a Su, foi a tarefa mais difícil que o Noah teve de enfrentar, entretanto, o ponto alto deste livro são os temas que a autora abordou no livro, como câncer infantil e a adoção de crianças. Assuntos tão delicados e tão pouco tratados que as vezes até me impressiona sobre como as pessoas fecham os olhos, tornando o livro ainda mais incrível. A luta do Yago diariamente, a forma como a Su e o Noah o apoiaram, o apoio da Elis e de todos ao redor deles.... Eu amei mesmo os temas que o livro abordou. 
E para não ficar de fora, tinha que ter personagens maus, certo? Mulheres cruéis apareceram neste livro de forma bem gritante, mas eles souberam lidar com isso e com todos os obstáculos que surgiram no caminho deles. 
Eu sou aquela que admira a forma como a Su lutou com o seu passado, como ela cresceu e tornou-se uma pessoa caridosa, bondosa e fiel. A forma como ela lidou com o câncer do Yago, não o deixando enfrentar sozinho, aguentando as dores dele firme e forte e ainda no final, o adotá-lo e não diferenciá-lo só porque ele não é seu filho legítimo, mas sim o amando como uma mãe ama um filho. 
E eu sou apaixonada pelo Noah, por ele não ter desistido da Su, por ter apoiado as decisões dela, por ele não a sufocar ou prender, por ele amar o Yago como se fosse seu filho, por ele libertar Su de suas dores, por ele ser engraçado, fiel e companheiro. 
Meu Clichê - Ana Vitola
A capa do livro é linda. Nos faz lembrar de pontos importantes no livro, junto com a diagramação estar impecável e a revisão não deixou a desejar. Entretanto, algo que pode tornar a leitura um pouco complicada, ainda mais para quem não conhece a autora, é a escrita dela. Palavras como “tu” é algo frequente no livro e pouco usado por muitos, mas tornou uma característica única do livro, dando mais da autora a história.
Este livro, por ser engraçado, leve, sem precisar ter o conteúdo erótico para me prender, foi um dos livros mais gostosos que já li. E o indico por ser gostoso, principalmente pelas gargalhadas que serão soltas lendo o livro.




Adquira já Meu Clichê.
Amazon (ebook) - Bezz (físico)

3 Comentários