Follow Us @dayukie

domingo, 30 de agosto de 2015

[RESENHA] Não se iluda, não - Isabela Freitas

Não se iluda, não - Isabela Freitas
Sinopse:
Depois de passar um ano sem namorado, Isabela está determinada a realizar o grande sonho de ser uma escritora reconhecida. Resolve dar os primeiros passos anonimamente, criando um blog onde assina como 'A Garota em Preto e Branco'. Em seu diário virtual, ela desabafa, fala dos amigos, dos não tão amigos assim, e confessa suas aventuras e desventuras amorosas. Assunto é o que não falta. Durante uma temporada agitada em Costa do Sauípe, na Bahia, acompanhada por Pedro, Amanda e sua insuportável prima Nataly, Isabela conhece o irresistível Gabriel, um sujeito praticamente perfeito, a não ser por um pequeno detalhe... Entre shows e passeios na praia, Isabela precisa admitir para si mesma que sente uma atração cada vez maior pelo seu melhor amigo. Em seu segundo livro, Isabela Freitas dá sequência às histórias dos personagens de 'Não se apega, não'. Dessa vez, com a cabeça nas nuvens e os pés firmemente no chão, a personagem Isabela vai em busca daquilo que seu coração realmente deseja, mesmo quando seu caminho é bem acidentado e cada curva parece esconder uma nova surpresa.
O livro Não se iluda, não, foi uma história que me fez pensar em algumas coisas sobre a minha vida que poderiam ter sido evitadas, porém, foram essenciais para meu crescimento. Neste livro, a Isabela poderia ter demonstrado um pouco mais de amadurecimento, além do mais, o Pedro, foi um idiota também. Essa parte de trio amoroso, indecisão e tudo mais, apesar de ser uma parte da vida de uma adolescente, foi meio cansativo e no final, ela escolheu, porém, ficou meio que na amizade colorida, o que não foi algo legal.
Além do mais, eu sou a favor de criar um blog, mas não iluda as pessoas achando que cresce da noite para o dia, que as coisas serão lindas e coloridas. Ela criou e já tinha milhares de seguidores, todos a amando loucamente e isso, praticamente do dia para a noite, ao menos foi a impressão dada.
Outra coisa que me desagradou muito foi o fato dela falar mal dos amigos nesse blog, qual a necessidade? É algo que acontece? Sim, tudo bem, entendo. Mas ela em si não precisava disso para fazer o livro dela algo bom. Desejava que este fosse o clímax do livro? Sinto decepcionar, mas não foi.
Sinceramente acho que o livro, novamente, tinha tudo para ser bom, mas ficou meio infantil e forçado demais. Algumas dicas me serviram? Sim, diversas. Entretanto, no livro não mostra uma adolescente de 15 anos sofrendo, ali já é uma adulta, com atitudes idiotas e inconsequentes. Apesar de hoje eu ter 22 anos, ainda cometer erros idiotas como se fosse uma adolescente, nada se compara a Isabela, de 23 anos, representada no livro, com atitudes imaturas e irresponsáveis, que está em meio a um triângulo amoroso e em meio a uma crise com seus amigos.
Se fosse para eu escolher, ficaria com o primeiro livro, porque o segundo realmente não me agradou tanto como o primeiro.
Procurei um amadurecimento da personagem neste livro, não um retrocesso, como se fosse tudo bem continuar sendo imatura, as coisas podem ser resolvidas depois de algumas consequências. Se a vida fosse assim, seria muito fácil, mas não é. E pensando no público que lê este livro, foi um ensinamento inconsequente, tudo bem chegar aos 23 anos e fazer coisas erradas assim na vida, terão consequências, mas nada cruel. Não é verdade e a Isabela poderia ter trabalhado mais o lado real da vida.
Não se iluda, não - Isabela Freitas
Algo positivo foi a capa do livro. Ela ficou simples, mas bonita, mantendo a identidade visual do primeiro livro, além da diagramação estar impecável, com detalhes lindos e vem chamativos. 


Confira a resenha do primeiro livro aqui!


Onde comprar Não se Iluda, não

Nenhum comentário:

Postar um comentário